sábado, 17 de julho de 2010

Recall do ser humano

Recall é uma palavra inglesa que significa “chamar de volta” ou “recolha de material”, geralmente ocasionado pela descoberta de problemas relacionados com o produto. O recall é uma tentativa feita pelo fabricante para limitar a responsabilidade por negligência corporativa e evitar danos à empresa fabricante e obviamente aos que estão em contato direto com o produto. Geralmente envolvem a substituição do produto recolhido ou o pagamento dos danos causados pelo uso do produto defeituoso, ou ambos.

Às vezes é feito com grande alarde, para dar a impressão de que é uma indústria séria, que reconheceu seu defeito e tomou as devidas medidas corretivas e às vezes é feito na calada da noite, sem nenhum alarde ou notas na imprensa, para não causar perguntas incômodas. Na verdade, a própria decisão de fazer um recall passa por uma análise criteriosa de perdas e ganhos.

No Brasil, os recalls ficaram conhecidos principalmente através da indústria automotiva e logo se estenderam para praticamente todos os segmentos do mercado. Exemplos de recalls mais recentes são de carros diversos, brinquedos, embalagens, alimentos contaminados, medicamentos, vacinas, carrinhos para transportar bebês, etc.. O último recall que vimos foi da rede McDonald’s, que está retirando do mercado americano 12 milhões de copos de vidro com desenhos do filme Shrek, pois os desenhos das figuras contém cádmio, um metal sabidamente tóxico e cancerígeno.

A cada dia, vemos um novo tipo de recall pelo mundo, mas existe um em particular que pode estar em andamento e que ninguém percebe ou divulga: é o recall do ser humano!

Sem dúvida existem lotes defeituosos na praça, pela simples constatação do aumento de problemas pelo mundo, como por exemplo uma falta de respeito generalizada, pedofilia e criminalidade crescente, novas drogas mais potentes e populares a cada ano, desprezo pela vida em geral, ataques ao planeta de todos os lados, como o recente e ainda em curso vazamento de petróleo no golfo do México, desmatamentos, contaminação química de todos os tipos, alimentos geneticamente modificados, doenças criadas em laboratórios, e um sem número de desmandos feitos pelo homem.

Se considerarmos o homem como um produto, ele é, sem dúvida, um produto perigoso não só para si próprio como para todas as espécies do planeta e também para a harmonia do sistema. Dentro desta lógica, está na hora de se fazer um recall do produto ser humano, para o bem geral dele mesmo e de todas as espécies.

Os religiosos podem dar outra conotação, chamar este evento de juízo final, apocalipse, final dos tempos, e assim por diante, mas para aqueles que gostam de termos mais técnicos, podemos dizer simplesmente que está na hora de fazer um recall, pois o mercado já está ciente da existência de lotes defeituosos que exigem um reparo por parte da empresa responsável.

Talvez este recall já tenha iniciado e ainda não tomamos consciência de sua existência, pois sua divulgação segue outros padrões e estamos muito desatentos. Tanto isto é verdade que muita gente nem sabia do recall dos 12 milhões de copos do McDonald’s.

AUTORIA: Célio Pezza é escritor desde 1999, mas tem sua formação acadêmica em Química e Administração de Empresas. Nascido em Araraquara, interior de São Paulo, reside atualmente em Veranópolis, no Rio Grande do Sul.

Confira abaixo as obras já publicadas por Célio Pezza:
A Nova Terra (1999 – Brasil)
O Conselho dos Doze (2000 – Brasil)
The Seven Doors – em inglês (2006 by Trafford Publishing – Canadá- USA-UK)
As Sete Portas (2008 – Brasil)
Ariane (2008 - Brasil)
A Palavra Perdida (2009 – Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário