sábado, 11 de dezembro de 2010

Para inovar a oferta turística brasileira

Bonito (MS)

Já é possível observar experiências de inovação de produtos turísticos com base na valorização da cultura local e da história do destino, por meio dos Estudos de Casos e da Cartilha da 2ª edição do Projeto Economia da Experiência. O material foi apresentado na quarta-feira (8/12), em Brasília (DF).

Os documentos reúnem os aprendizados obtidos a partir da aplicação dos conceitos “Sociedade dos Sonhos” e “Economia da Experiência”, em quatro destinos brasileiros, e que hoje compõem o Tour da Experiência: Belém (PA), Bonito (MS), Petrópolis (RJ) e Costa do Descobrimento (BA).

Os estudos de casos e a cartilha são resultados do projeto Economia da Experiência, desenvolvido pelo Ministério do Turismo (MTur), em parceria com o Instituto Marca Brasil (IMB) e Sebrae. Também contaram com o apoio dos órgãos municipais e estaduais de Turismo dos cinco destinos, além do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares na Região da Uva e Vinho (RS). As publicações já estão disponíveis para consulta no Portal do Tour da Experiência (www.tourdaexperiencia.com).


A ECONOMIA DA EXPERIÊNCIA:

A Economia da Experiência proporciona acontecimentos exclusivos, únicos. Essa tendência adquire especial significado ao caracterizar produtos e serviços turísticos como “experiências turísticas”. Segundo este conceito, os produtos e serviços tendem a adaptar-se às demandas provenientes dos desejos do coração.

De acordo com a coordenadora-geral de Segmentação do MTur, Sáskia Lima, o projeto visa atender aos desejos dos turistas atuais. “Esse novo perfil de turista não visa apenas contemplar, mas também participar, fazer parte de algo por algum momento e realizar um desejo. Este turista, que está cada vez mais autônomo e bem informado, é aquele que volta para casa contando que fez a viagem dos sonhos”, explica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário