terça-feira, 3 de maio de 2011

Ipea avalia desigualdade da renda no território nacional

Estudo apresenta dados inéditos da concentração/desigualdade dos PIBs municipais por estados da federação e por grandes regiões

A contribuição de cada município brasileiro para o Produto Interno Bruto (PIB) permite avaliar a concentração/desigualdade da renda em sua distribuição territorial ao longo do tempo. O resultado que se apresenta é uma expressiva assimetria na participação dos municípios, com alguns poucos respondendo por maior fatia do PIB.

Para combater essa assimetria são fundamentais as políticas públicas de desconcentração produtiva e descentralização dos gastos e investimentos públicos, embora sejam insuficientes sem o desenvolvimento de uma política nacional de desenvolvimento regional e local.

Essas são algumas das conclusões do Comunicado do Ipea nº 60 – Desigualdade da Renda no Território Brasileiro, estudo inédito a ser divulgado na quinta-feira (12/8/2010), às 11h, na sede do Instituto, em Brasília (SBS, Quadra 1, Bloco J, Edifício BNDES, auditório do 16º andar), com apresentação do presidente Marcio Pochmann.

O Comunicado do Ipea nº 60 apresenta, por estados da federação e por regiões:

· breve síntese do movimento de integração da renda no espaço nacional entre 1920 e 2007, por intermédio da evolução do Produto Interno Bruto dos municípios brasileiros;

· dinâmica de participação dos municípios na composição do Produto Interno Bruto brasileiro em quase 90 anos; e

· movimento recente de evolução dos indicadores de concentração/desigualdade dos PIBs municipais por estados da federação e grandes regiões geográficas do Brasil.

Foram utilizados índices de variância e de Gini para medir o grau de concentração / desigualdade de renda no território nacional.



Enviado por : Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada

Nenhum comentário:

Postar um comentário