quinta-feira, 12 de maio de 2011

A reciclagem de vidro é um assunto urgente e necessário


O total de veículos no Brasil mais que dobrou na última década atingindo, no fim do ano passado, a marca de 32,5 milhões. A idade média da frota passou de 8 anos e 10 meses em 2009 para 8 anos e 8 meses em 2010. Todo mundo sabe que os carros são considerados os grandes vilões da poluição do ar e são também os responsáveis por jogar na natureza, mensalmente, cerca de 5 mil toneladas de resíduos de vidros, um material de dificílima degradação, que leva mais de cinco mil anos para se decompor e que vem causando graves danos ao meio ambiente.

Para agravar ainda mais a situação, a reciclagem deste material, no Brasil, ainda é muito pequena, uma vez que na Europa e nos Estados Unidos o índice é superior a 50%. Por esse motivo, o Instituto Autoglass não mede esforços para que o Projeto de Lei nº 477/2009, de autoria do senador Gerson Camata (PMDB-ES), que institui a obrigatoriedade da reciclagem de vidros automotivos em todo o País, seja aprovado.

Neste momento, o PL encontra-se na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA), da Câmara dos Deputados, mas já foi aprovado no Senado Federal em 2010.

No Espírito Santo, Estado sede do Instituto Autoglass a Lei já foi aprovada e está em vigor desde 2008 obrigando as empresas que fabricam, importam, comercializam ou instalam vidros nos veículos a serem responsáveis pela coleta, reciclagem e descarte final dos produtos, em condições adequadas, em termos ambientais.

Infelizmente, o Brasil ainda está engatinhando quando o assunto é reciclagem de pára-brisas. Apenas 4% do total dos vidros substituídos recebem destinação adequada. Atualmente, o Instituto Autoglass recolhe, em todas as suas 32 unidades e 700 pontos de atendimento, 130 toneladas, por mês, do material. É um número muito pequeno considerando o universo do volume dos resíduos despejados na natureza mensalmente.

Nós, do Instituto Autoglass, estamos fortemente comprometidos com a formação de seres humanos conscientes, aptos a contribuir com a mobilização do Brasil para melhorar o equilíbrio ambiental, social e econômico. Um dos princípios aqui trabalhados é a adoção de políticas de ações sociais que envolvam alunos, professores, colaboradores e a comunidade que vivem, fomentando a prática de responsabilidade social.

O Instituto Autoglass vem, ao longo de anos, investindo na conscientização dos cidadãos sobre os efeitos danosos do vidro automotivo para a natureza e também na educação de crianças e adolescentes a respeito da coleta seletiva de lixo, com o objetivo de formar cidadãos conscientes pa ra questões ambientais.

Nossa meta é fazer com que a sociedade, as empresas e o governo se unam e comecem a se policiar em tudo que diz respeito ao meio ambiente, sempre pensando nas gerações futuras.

O aquecimento global está aí, na nossa cara. Com ele, o derretimento das geleiras, o aumento do nível dos mares, desmatamento... Muitos esquecem que, ao promover a destruição da natureza, automaticamente estão se autodestruindo.

A consciência ecológica é fundamental nos dias de hoje. Aprendemos muito e aplicamos pouco. É preciso reverter, com urgência, essa situação. É necessário o despertar da sociedade, como guardiã do planeta, é sua obrigação cuidar hoje para não faltar amanhã.



Enviado por: Kléber Carreira é diretor do Instituto Autoglass.

Nenhum comentário:

Postar um comentário