sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Turismo na França: Descobrindo mitos e mistérios


A França tem tantos cenários e paisagens quanto museus. Turistas do mundo inteiro podem se deliciar com a elegante arquitetura de Haussmann nas grandes cidades, as paisagens vinícolas , o branco das neves nos Alpes e as praias da Polinésia e Biarritz.

Da mesma maneira, o país tem museus para todos os gostos e interesses. O Louvre, majestoso, continua sendo o mais conhecido e visitado de todos. Tão importante e cosmopolita , que acaba de abrir uma ala dedicada a arte islâmica com um projeto arquitetônico tão provocativo quanto a pirâmide de vidro que escandalizou conservadores há aproximadamente vinte anos. E o Louvre, sim, sempre ele, abrirá uma filial em Lens, para deleite da população local.

Mitos e mistérios. Tudo isso é a França. E por que não conhecê-la?


Aventure-se na França

A nova ala islamica do Louvre

“O museu do Louvre irá inaugurar no período do verão europeu uma nova ala dedicada à cultura islâmica”, afirma o historiador de arte Henri Loyrette e também diretor da instituição desde 2001.

Esse novo empreendimento é o mais importante desde a construção da polêmica pirâmide de vidro há vinte anos.

A intenção da instituição é de revelar e dar visibilidade a manifestações artísticas de diversas culturas (muçulmanos, cristãos, judeus e budistas). “Mostraremos essa arte sem clichês ou preconceitos”, complementa o diretor.

A megaestrutura custou 230 milhões de reais, levou seis anos para ser realizada e se localiza em um dos pátios do museu. O projeto é realizado pelos arquitetos Rudy Ricciotti e Mario Bellini, que ambientizaram o lugar com as caracteríticas estéticas do século XVII.

Os arquitetos implantaram um estilo panorâmico, no qual se configura um telhado ondulado de vidro (que terá a função de filtar a luz solar e, assim evitar a claridade dentro do prédio) e metal que faz menção a um véu islâmico. Lá serão encontrados mais de dezoito mil objetos islâmicos.

Assim os artefatos que antes estavam espalhados aleatoriamente pelo museu terão um espaço próprio, deixando mais notório o valor histórico e cultural da civilização islâmica. Há peças vindas da Espanha à Índia, ao longo de 13 séculos (VII ao XIX dc.) como: vasos esculpidos, pratos desenhados, mortalhas, pratos, esculturas e baús.

Destacam-se alguns objetos como a Píxide de al-Mughira, uma caixa de marfim da Audaluzia, um poema épico de Ferdowsi escrito em persa, o Batistério de Saint-Louis, uma bacia de metal do período do Mamluk e um painel formado por 60 placas utilizado para decorar o mausoléu do sultão Selim III (1524 – 1574) do Império Otomano.


O primeiro "Castelo do Louvre" onde situa- se atualmente o museu do Louvre em Paris foi fundado por Filipe II em 1190, como uma fortaleza para proteger a cidade contra as invasões Vikings.

O palácio se transformou em museu no ano de 1793, como consequência do pensamento iluminista da Revolução francesa.

O grande museu do Louvre é uma referência mundial, e em nada foi abalado pela última crise econômica que pertubou a Europa. Graças aos investimentos de mecenas, notório, o museu amplia seu legado promovendo outra filial.

A nova filial do Louvre é em Lens, cidade situada ao norte da França e a duas horas de Paris, será aberto no final de 2012. Cidade está que sofreu com as guerras e crises econômicas do século XX e com esse novo projeto é esperado ter um “boom econômico”.

Co-projetado pelo americano Imrey Culbert e pelo escritótio de arquitetura SANAA (Sejima and Nishizawa and Associates) com um custo de 82 milhões de euros, a nova expansão do Louvre terá cerca de 99.000 m2 dos quais aproximadamente 25.000 m2 serão dedicados a novas galerias e galpões. O museu será composto de uma série única de cinco pavilhões interligados.

Os dois pricincipais pavilhões do novo museu serão o Temps du Galerie (Gallery of Time) e o pavilhão cental, sendo que o primeiro terá como proposta receber exposições temporárias de obras de arte e dispostas em ordem cronológica, independentemente de estilos e lugares de origem . Já o segundo servirá como a principal área de recepção e abrigará uma biblioteca multimídia, lojas e a cafeteria do museu.

Com um designer modernista o edifício foi construído com um telhado de vidro revestido com alumínio reflexivo.

O museu de Lens em nada lembrará um antigo palácio. Com uma arquitetura contemporânea está cravada no coração da cidade e tem a facilidade de estar próxima a uma estação de metrô. Fato esse que junto com a posição geográfica da cidade em relação às cidades e países vizinhos viabilizou a opção pela região.


Paris é uma das cidades mais românticas e com certeza uma das que possuem uma das melhores vibes do mundo. Sendo assim, não poderíamos deixar de mencionar as atrações noturnas da cidade como, as boates, (estas com qualidade igual as baladas de cidades como Berlim e Londres), a sua grande variedade de baladas, bares e pubs.

Além de a capital francesa Paris ser um dos destinos mais inovadores para quem curte música eletrônica, a noite brilha em Paris em um ritmo eclético de gostos musicais e ambientes. É debaixo da terra que se camufla uma agitação de dar inveja.

A instalação de danceterias nos subterrâneos foi à medida encontrada para suprimir o barulho e não modificar a paisagem da cidade.

Dicas noturnas:

Buddha Bar

Tem uma decoração bem bonita e exótica com um enorme Buddha. A sonoridade combina lounge music com toques orientais, o ambiente é zen e prazeroso

Endereço: 8, rue Boissy d´Anglas,

tel 1 53 05 90 00

www.buddha-bar.com


Les Bains

A número um de Paris, totalmente renovada. A casa é criteriosa na entrada, isto é; só entra quem o porteiro deixar. É freqüentado por modelos e por pessoas extremamente chics. O som que geralmente prevalece na casa é o house e o elctro.

Endereço: 7, Rue du Bourg-l’Abbé

Metrô Etienne Marcel

Preço EUR 20,00

www.lesbainsdouches.net


Favela Chic

É uma casa bastante frequentada. Tem como característica a sua caipirinha.

Endereço: 18, rue du Faubourg-du-Temple, perto da Bastille

tel.01 40 21 38 14)

www.favelachic.com


Montecristo

Um restaurante caribenho com ventiladores no teto e biombos de palha. Sendo que no andar de baixo ocorrem shows de dança em ritmo de rumba e samba.

Le Queen

Casa marcada pelo o hábito de tirar peças de roupa enquanto se dança freneticamente.

(Entrada gratuita durante a semana)

Endereço: 102 Ave. Champs Elysées - 75008


Le VIP Room

Casa frequentada por celebridades e estrelas de cinema. Situada no subsolo do Planet Hollywood. Com uma incrível decoração. O Club possui filiais em Cannes, St Tropez, Monaco, Luxembourg, Marrakech.

Endereço:

188 BIS RUE DE RIVOLI

Tel : 01 58 36 46 00

www.viproom.fr


What´s Up

O ritmo house predomina entre os clubbers, embora os Djs da moda incluam tendências como o jungle e o drum'n'bass.

Endereço: 16, rue Daval,

Metrô: Bastille

tel: 01 48 05 88 33


Sanz Sans

Propício para jantar ou dançar ao som de diversos DJs.

Endereço: 49, rue de Faubourg St,Antoine

www.sanzsans.com


Batofar

É um dos Clubes que mais bomba em Paris, a balada ocorre dentro d um barco no rio Sena. O Botofar costuma a lotar todo o final de semana. O Club sempre traz DJs consagrados.

Endereço : Quai François Mauriac

Metrô: Quai de La Gare

Preço

EUR 10,00 – EUR13,00

www.batofar.org


Le Cab

Possui uma decoração futurista, o Le Cab fica próximo ao museu do Louvre. A entrada custa 30 euros e os drinks são um pouco caros ,mas, se você é fã de design, boa música e gente bonita, este é o lugar ideal.

Endereço

2, Palais Royal

Metrô

Palais Royal – Musée du Louvre

Preço

EUR 30,00

www.cabaret.fr

Club Wagg

A casa foi aberta em parceria com a casa noturna londrina à Fabric. Tem como característica o “estilo londrino”. As noites mais frequentadas são com certeza a “Carwash” (noite de disco e funk que rola às sextas) e as noites de sábado quando toca house. Os drinks são mais baratos que na maioria das casas noturnas parisienses.

Endereço

62, Rue Mazarine

Metrô

Odeon

Preço :EUR 10,00 – EUR 15,00

Website

www.wagg.fr

Nenhum comentário:

Postar um comentário