sábado, 17 de março de 2012

Água , um assunto de todos nós!


Chegamos ao século XXI, e uma certeza, impõe-se a todos nós: o uso racional da água é indispensável à vida. A água está se tornando escassa em muitas regiões e será necessário reduzir drasticamente o seu consumo, ou populações inteiras, que já sofrem escassez, passarão a conviver com situações dramáticas.

A pressão do homem sobre a terra é nítida em dois aspectos fundamentais: o próprio crescimento da raça humana e a exploração econômica dos recursos naturais.A medida que a população esta aumentando, novos desafios vão surgindo para garantir a nossa sobrevivencia. Com isto o homem muda a geografia da terra, das encostas e dos cursos dágua, aumentando a vulnerabilidade do próprio homem aos eventos extremos da natureza como inundações, secas, deslizamentos de terra, entre outros fenômenos.

Neste dia 22 de março, reconhecido como o Dia Mundial da Água, faz-se necessário refletir sobre a produção, preservação, proteção e uso racional deste precioso líquido.

Pouco valor terá casas, terrenos áridos, edifícios, veículos, barcos, se não houver o alimento água, o sustentáculo de tudo.

É necessário promover debates em todos os níveis da sociedade, por pessoas de todas as idades, em locais acessíveis a comunidade. Mobilização social. Esta é a chave para a solução do desperdício. 

Mobilizar pessoas, grupos, organizações, segmentos da população para que saiam da estagnação e criem, através da educação e conscientização, um ideal coletivo de práticas sustentáveis na sua ultilização.

A população, seja ela urbana, rural residente em periferia ou pequenas comunidades, tem direito a água potável de boa qualidade, livre de qualquer tipo de contaminação. Implantando uma política de governar através das agências reguladoras de sistemas públicos, o governo federal baixou a lei n.º 9.984, criando a Agência Nacional de Águas (ANA), para funcionar nos mesmos moldes que a ANP (Petróleo), ANATEL (Telecomunicações), ANEEL (Energia Elétrica), um organismo gestor e fiscalizador do uso dos recursos hídricos no Brasil, com o objetivo de estabelecer maior controle sobre segmentos até então, livres usuários dos recursos hídricos. 

Desta maneira, a água deixou de ser um bem de uso comum e ilimitado, para ser um bem de uso controlado, com valor econômico agregado.

As questões referentes a água para o desenvolvimento devem necessáriamente passar pela participação da sociedade na gestão dos recursos hídricos, na transparência do processo e na tomada de consciência de que a gestão da água é um assunto de todos nós.



Autoria: Vininha F. Carvalho


REPERCUTIU:


http://www2.ana.gov.br/Paginas/imprensa/noticia.aspx?id_noticia=10308

https://www.tjms.jus.br/projeto_ecogestao/materia.php?cod=17256

http://sentirbem.uol.com.br/index.php?modulo=artigos&id=1091&tipo=2


http://www.revistafator.com.br/ver_noticia.php?not=195959


http://www.bolsao.net/noticia-detalhe.php?id=404


http://diariodepetropolis.com.br/2012/03/22/romance-frances-e-destaque-da-programacao-do-centro/


http://www.revistatae.com.br/noticiaInt.asp?id=3830


http://adra.org.br/2012/03/23/conscientizacao-e-o-caminho-para-preservacao-da-agua/

Nenhum comentário:

Postar um comentário