quarta-feira, 31 de julho de 2013

Pesquisa da UFF e da Setur-RJ traça o perfil dos peregrinos da JMJ 2013


O impacto econômico da Jornada Mundial da Juventude 2013 no Rio de Janeiro foi de R$ 1,8 bilhões. O dado faz parte da pesquisa realizada, pela Universidade Federal Fluminense - UFF em parceria com a Secretaria de Estado de Turismo- SETUR, durante o evento realizado de 23 a 28 de julho. 

O trabalho procurou responder quais foram as motivações de viagem dos peregrinos e abordar o impacto econômico que o evento trouxe para a cidade.

A pesquisa contou com 1.358 entrevistados nos dias 23, 24 e 25 de Julho. Os bairros escolhidos foram Copacabana e Quinta da Boa Vista. Para participar o peregrino tinha que atender aos seguintes requisitos: residir fora da região metropolitana do Rio de Janeiro e ter estadia superior a um dia na cidade.

Entre os principais resultados destaca-se que 88,5% dos peregrinos que participaram da JMJ não eram moradores do Rio de Janeiro. A maioria, 62% era composta por brasileiros. 

Os estrangeiros corresponderam a 38% dos visitantes. Grande parte dos peregrinos nacionais veio dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Ceará e Paraná, enquanto o ranking dos estrangeiros presentes na jornada ficou distribuído da seguinte forma: em 1° os argentinos, em 2º os paraguaios e, em 3º, os peruanos. 
A maioria do público da JMJ era feminino (52,4%) e a faixa etária mais representativa ficou entre 21 e 24 anos.

O principal motivo da viagem também foi um dos quesitos da pesquisa. Sessenta e nove por cento dos entrevistados disseram que vieram para participar da JMJ e 27,9% responderam que vieram para o Rio de Janeiro apenas para conhecer o Papa. Perguntados se já tinham participado de alguma edição da JMJ, 87,4% responderam que não e 12,6% disseram que sim. 

O gasto médio dos brasileiros ficou em R$ 49,70 e dos estrangeiros R$ 81,30. Quando indagados quantos dias os visitantes pretendiam ficar no Rio de Janeiro, verificou-se que 7 dias foi o tempo mais significativo.

Quanto à ocupação dos participantes 51,7% disseram ser estudantes. Outra questão levantada referia-se a principal motivação para a viagem. A maior parcela 38,1% dos entrevistados afirmou que veio por conta do evento, enquanto 16,4% assinalaram o enriquecimento cultural como o principal fator. O trabalho constatou ainda que a maioria veio para o Rio de Janeiro em grupo (79,1%).

O objetivo principal do Observatório é o monitoramento da atividade turística no Estado do Rio de Janeiro através da produção e divulgação regular de informações e indicadores estatísticos, além da avaliação dos impactos econômicos dos grandes eventos sobre a cadeia produtiva do turismo. 

Todas as informações e pesquisas produzidas são dirigidas aos profissionais da área, acadêmicos e agentes públicos e privados.

Fonte: Ascom Turismo RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário