quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Atividades ecológicas atraem visitantes para a Costa dos Corais



































Mergulhos em piscinas naturais, observação de animais, alguns ainda ameaçados de extinção, preservação do habitat aliados à infraestrutura turística fizeram da Toyota APA Costa dos Corais um dos destinos mais procurados da região Nordeste em 2013.

A APA, sigla de Área de Proteção Ambiental, está localizada em aproximadamente 413.000 hectares, entre oito municípios de Alagoas e três em Pernambuco e é considerada um imenso berçário da vida marinha com mais de 185 espécies de peixes registradas e a presença de animais em risco de extinção como o mero, a tartaruga marinha e o peixe-boi.

De acordo com um estudo do Ministério do Turismo em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o Nordeste recebe 30% dos turistas do Brasil pela diversidade de atrações.


O local proporciona atividades de mergulho, passeios de barcos, observação de espécies da flora e da fauna e ainda permite programas culturais como visitas às construções originais do século 18.

Segundo a pesquisa, as atividades relacionadas ao turismo representam 9,8% do PIB da região, um faturamento de R$ 42,7 milhões por ano.

Parte deste resultado é fruto das recentes ações realizadas por meio do projeto Toyota APA Costa dos Corais, com o apoio da Fundação Toyota do Brasil, que investe na região com o fornecimento de equipamentos adequados, melhorias na infraestrutura, capacitação profissional, além da garantia de continuidade das atividades pelos próximos 10 anos por meio da criação de um fundo de perpetuidade.


                         

O projeto visa à conservação dos recifes de corais, proteção das áreas de manguezais, preservação do habitat. Dessa forma, atividades econômicas regradas como o passeio de observação do peixe-boi marinho, o mamífero aquático mais ameaçado de extinção no Brasil, têm favorecido a conservação do meio ambiente e também tornado autossustentáveis as comunidades, que perceberam o potencial turístico da região considerada uma das mais belas do Brasil.


“O turismo de observação do peixe-boi é um dos maiores geradores de renda nos dois municípios. Muitas pessoas trabalham no turismo de observação enquanto outras conseguem ter renda indiretamente, trabalhando com o artesanato.

O nosso principal objetivo é tornar as comunidades econômica e socialmente sustentáveis e, ao mesmo tempo, contribuir para a preservação desse importante bioma”, afirma George Costa e Silva, diretor-executivo da Fundação Toyota do Brasil.


                     

- Rota sustentável:

Durante o verão, a região tem um aumento considerável de visitantes de vários cantos do País e até mesmo do exterior, o que exige maiores cuidados da comunidade e das instituições locais para conscientização dos turistas.

Pensando nisso, o projeto Toyota APA Costa dos Corais selecionou uma rota das principais praias da região, além de revelar algumas regras para os visitantes que desejam desfrutar da beleza local de forma divertida e consciente da necessidade de preservação do meio ambiente.


- Verifique algumas dicas e trace sua rota de viagem:

O ponto de partida sugerido é Maragogi. Local que pode ser acessado pelas capitais Maceió e Recife, com maior facilidade pela estrada que sai do município alagoano. A região é ideal para quem deseja conhecer as piscinas naturais de Alagoas, conhecidas também como galés.

Em horários de maré baixa é possível mergulhar de snorkel ou cilindro, opção que inclui acompanhamento de guias a cinco metros de profundidade. No mesmo circuito, não deixe de fazer uma visita a Japaratinga.

A cidade tem um ritmo ainda mais relaxado que Maragogi e ainda mantém suas construções originais como a Igreja Matriz, construída pelos holandeses.

São Miguel dos Milagres é o local perfeito para um passeio de barco nas águas do Rio Tatuamunha onde o turista possivelmente terá um encontro com peixe-boi. As Praias do Toque e Porto da Rua também são atrativos do município.

Já no Pernambuco, o mar cristalino da Praia de Carneiros recebe diversos turistas para observar peixes e outros animais marinhos que se encontram nas piscinas de corais.

O acesso difícil é motivo para o local ser relativamente pouco frequentado, tendo sua paisagem quase inalterada desde o século passado.

Porto de Galinhas também no estado pernambucano é parada obrigatória para qualquer viajante que passe pela região. 

Durante o dia, o roteiro é preenchido por mergulhos nos corais, caminhadas pela praia e atividades como o frescobol. 

À noite, as vilinhas aconchegantes do centro comercial se enchem de turistas a procura de souvenirs.                     
                     


- Dicas para aproveitar melhor sua viagem:

As paisagens das praias podem se diferenciar de acordo com a variação das marés. Se o passeio acontecer em um dia de maré mínima (entre 0,1 m e 0,2 m de altura), é possível observar os recifes de corais expostos com a água transparente na altura dos joelhos. Em época de maré alta (entre 0,4 m e 0,7 m), a correnteza é mais intensa e fica mais difícil se movimentar entre os corais.

É sempre recomendável que o visitante busque informações com profissionais e unidades de conservação da APA Costa dos Corais para a prática de atividades e condições das praias locais.

Vale ressaltar que é de extrema importância que o turista tenha um comportamento consciente e atitudes sustentáveis ao visitar locais de Área de Proteção Ambiental por meio de simples hábitos como não alimentar animais, não jogar lixo ou coletar materiais do meio ambiente.

Cuidado ao utilizar materiais de mergulho como nadadeiras, máquinas fotográficas e máscaras, de modo que os corais são muito frágeis e morrem com facilidade.


- Como chegar:

- Aéreo:

As principais portas de entrada para a Costa dos Corais são as capitais Maceió/AL e Recife/PE pelos aeroportos: Aeroporto Internacional de Maceió (Zumbi dos Palmares) e Aeroporto Internacional do Recife (Gilberto Freire), que se ligam por meio de serviços de tranfers oferecidos nos próprios locais.

- Ônibus:

As saídas do ônibus em Maceió e Recife acontecem em horários simultâneos e o tempo de duração da viagem entre as duas capitais é de 4h40. Os ônibus partem dos terminais rodoviários às 4h15 e 11h. O bilhete Maceió/Recife custa cerca de R$ 41,00 já com a taxa de embarque. O preço varia para outras cidades.

-Carro:

Partindo de Maceió pegue a rodovia AL-101 Norte. Partindo de Recife, vá para BR-101 Sul, depois pegue a PE-60 até divisa PE/AL, onde se acessa a AL-101 Norte.



Fonte : Thais Rebequi - Fotos: Wander Roberto/SOS Mata Atlântica

Nenhum comentário:

Postar um comentário