quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Belo Horizonte sedia a Olimpíada do Conhecimento

Mais de 800 jovens de todo o Brasil participam da oitava edição da Olimpíada do Conhecimento. O evento colocará em disputa os melhores jovens de 58 profissões técnicas ligadas à indústria, ao setor de serviços e à agropecuária. 

Entre os participantes estão alunos de cursos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), além dos Institutos Federais de Tecnologia, que estarão pela primeira vez na prova. 

Entre os 800, 45 são jovens com deficiências que competirão entre si em quatro modalidades.

Durante quatro dias, os competidores vão realizar tarefas semelhantes às que enfrentariam em situações reais do mercado de trabalho. 

A competição serve para avaliar a formação técnica oferecida pelas instituições de ensino.

Realizada a cada dois anos, a competição ocupará 105 mil metros quadrados do Expo Minas, onde serão instaladas 900 toneladas de equipamentos, incluindo duas turbinas de avião, um helicóptero e uma central de irrigação. 

Além das 6 mil pessoas, entre competidores, técnicos, avaliadores e organização, são esperados 300 mil visitantes no período. 

A Olimpíada do Conhecimento é classificatória para o WorldSkills Americas 2015, que será realizado em São Paulo.

Cerca de 40 estudantes catarinenses do SENAI, entidade da FIESC, embarcaram na sexta-feira, dia 29/8, para Belo Horizonte (MG). 

Eles disputarão, de 1o a 7 de setembro, a Olimpíada do Conhecimento, o maior torneio de educação profissional das Américas. 

O grupo se reuniu em Florianópolis desde a quinta-feira, no último encontro para a competição. 

"A preparação que vocês receberam transcende a participação na Olimpíada do Conhecimento. Vocês estão se preparando para a vida. 

O mundo do trabalho é esse: de extrema competição, desafios e decisões rápidas", afirmou durante a concentração o presidente da Federação das Indústrias, Glauco José Côrte.

"Esta é uma chance de se prepararem melhor para as profissões que escolheram. Mais do que bons profissionais, teremos bons cidadãos, e essa é a contribuição que queremos deixar ao País", acrescentou Côrte. 

O presidente da FIESC lembrou ainda dos investimentos que a entidade tem feito na promoção da inovação. Para isso, está implantando os Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação, além do novo instituto do SESI voltado à inovação em tecnologias para segurança e saúde no trabalho.

Sérgio Arruda, diretor regional do SENAI/SC, destacou aos competidores a qualidade de ensino que a instituição oferece. "Confiamos na competência da educação do SENAI e oferecemos mais condições para que representem bem Santa Catarina", disse.

Quem também participou deste último encontro da delegação catarinense foi o jovem Natã Barbosa, medalhista de ouro no WorldSkills Americas de Londres, em 2011, na ocupação web design. 

Ele falou aos avaliadores das provas, que também integram a comitiva, sobre sua experiência como competidor nas diversas etapas da competição. 

"Quero que eles entendam o que passa pela cabeça dos estudantes que eles treinam. É sempre importante acompanhar esse processo que mudou a minha vida e sempre que posso contribuir um pouquinho, fico muito feliz", revela.


Enviado por : Elida Hack Ruivo




        

Nenhum comentário:

Postar um comentário