segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Café da Chapada Diamantina é o melhor do Brasil


A cerca de 560 quilômetros de Salvador (BA), uma cidade com menos de 20 mil habitantes, conquistou nada menos do que as cinco primeiras colocações do 15º Cup of Excellence – Early Harvest Brasil 2014, principal concurso de qualidade do país dedicado aos cafés produzidos por via úmida. 

A premiação levou em conta amostras de 10 regiões produtoras. Dos 150 concorrentes, apenas 18 eram do Planalto Baiano, nove dos quais acabaram classificados entre os 20 melhores.

A cidade tem clima de montanha com temperaturas que podem chegar a 3°C e conta com cachoeiras e belezas naturais entre as atrações turísticas, além, é claro, da degustação de cafés especiais direto do produtor. 


A produção dos cafés especiais é beneficiada pela baixa umidade e pela altitude de 1.180m, que faz de Piatã a mais alta cidade serrana do Nordeste. Piatã tem também a mais antiga povoação da Chapada Diamantina, que começou a ser habitada em meados do séc. XVII, com os bandeirantes e portugueses atrás de ouro e pedras preciosas.

Um dos produtores de café de Piatã, Leonardo Bittner, afirma que o bom resultado comprova o sucesso de um modelo de negócio voltado para a qualidade, em vez da quantidade. “São propriedades que focam todos os esforços em fazer o melhor café. Por isso, tudo é feito com mais cuidado”, diz.

De olho no potencial turístico do café, este ano, foi desenvolvido o primeiro roteiro operado por agência, que leva os visitantes para conhecerem todo o processo de produção nas fazendas do município, além de promover degustação do produto. 

Durante o passeio, é possível ter contato com os donos das chácaras e fazendas ao supervisionar a produção, que é toda feita de forma artesanal.

Os amantes do café podem agendar uma visita na Chácara Ouro Verde, onde ainda há grãos do lote premiado com a primeira colocação do Cup Of Excellence 2014. 

O atendimento aos visitantes é feito direto pelo proprietário, Cândido Vladimir, que explica o que levou as fazendas da família a serem reconhecidas mundialmente. 

Outra opção é esticar o passeio para o Vale do Capão, cidade a 150 quilômetros de Piatã.

Em Vale do Capão há uma cafeteria no próprio local onde é feita a torrefação de parte do café produzido em Piatã. Os turistas podem degustar, fresquinho e em primeira mão, o café que será distribuído para as melhores cafeterias do país. 

É possível ainda aproveitar a viagem para conhecer a Cachoeira da Fumaça, com 340 metros de altura, também localizada na cidade.

Os produtores locais reconhecem que o turismo do café na região ainda é incipiente. Dados da Secretaria de Turismo da Bahia mostram a Chapada Diamantina recebe cerca de 495 mil turistas por ano. 

“A maior parte deles vem em busca do ecoturismo e se surpreende ao descobrir que é daqui que sai o melhor café do país”, diz Leonardo Bittner. 

Para fomentar o desenvolvimento deste destino turístico, o Ministério do Turismo conta com mais de R$ 1 milhão em investimentos para obras de infraestrutura e construção de duas praças em Piatã.

A Chapada Diamantina ainda á o principal atrativo da região – e um dos principais destinos de turismo ecológico no Brasil. Ela se destaca pelas belezas naturais do Parque Nacional da Chapada Diamantina, uma unidade de conservação sob responsabilidade da agência federal de meio ambiente (Ibama). 

No entorno do parque estão as cidades históricas de Lençóis, principal polo turístico, com aeroporto e infraestrutura de hotéis, além dos municípios de Andaraí, Mucugê e Rio de Contas. Entre as atividades, há trilhas e esportes radicais, como rapel e tirolesa.


Fonte : MTur / Gustavo Henrique Braga

Nenhum comentário:

Postar um comentário