segunda-feira, 8 de junho de 2015

Flutuante “Amigo do Boto-vermelho” oferece ecoturismo responsável


O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) e a Associação Amigos do Peixe-Boi (Ampa) inauguraram, na terça-feira (2/6), a plataforma flutuante “Amigo do Boto-vermelho”, na comunidade ribeirinha São Thomé, localizada no município de Iranduba (a 80 km de Manaus-AM). 

A plataforma é uma espécie de casa sobre as águas que oferece aos turistas a interação responsável com os botos-vermelhos (Iniageoffrensis), incentiva ações sustentáveis na comunidade, além de servir de base estratégica para pesquisas e conservação da espécie, que sofre uma grande pressão pela ocupação humana.

O flutuante é fruto do projeto Ecoturismo Amigo do Boto-vermelho da Amazônia, que também leva capacitação e promove educação ambiental com os moradores da comunidade de São Thomé.

Segundo a coordenadora do Laboratório de Mamíferos Aquáticos do Inpa, a pesquisadora Vera Silva, no Amazonas já existem outros quatro flutuantes que realizam atividades de contato com botos amazônicos, mas nenhum possui regulamentação de horários ou informações sobre a espécie.

“A ideia da plataforma é regulamentar os horários de visitação nos flutuantes e estabelecer normas de interação com os botos que resultem em baixo impacto ambiental para a espécie. Queremos mostrar que é possível fazer um turismo bem estruturado e organizado, onde os visitantes tenham consciência da importância deles no meio ambiente”, explicou.



De acordo com o diretor executivo da Ampa, Jone Silva, o flutuante chamará a atenção dos turistas para a preservação e valorização dos botos, por meio de placas didáticas e informações bilíngues (português e inglês) que explicam mais sobre o animal, hábitat e ameaças. 

“O turista não vai apenas interagir com os botos, ele também terá acesso a mais conhecimento sobre a espécie”, afirmou Silva, acrescentando que novos cursos estão sendo preparados para a comunidade.

Construído com madeira de manejo florestal, retirada das Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) da região do baixo Rio Negro, o flutuante possui um sistema de tratamento de efluentes, que purifica os resíduos gerados no banheiro para depois despejá-los no rio com aspectos semelhantes às águas do rio. 


Além disso, o flutuante adota o sistema de coleta de lixo e destinação adequada dos resíduos. Equipado com painéis solares, a plataforma possui autonomia para produzir e armazenar sua própria energia elétrica. O empreendimento é uma realização da Ampa, com apoio do Inpa e financiamento da Oi Futuro.


- Alerta Vermelho:

Dóceis e curiosos, o boto-vermelho é um mamífero aquático e um dos símbolos da Amazônia. Nas últimas duas décadas a espécie tem sido ameaçada de extinção, pois sua carne é utilizada como isca para a pesca do peixe piracatinga (Calophysusmacropterus), popularmente conhecido como “douradinha”. Atualmente o número de botos mortos varia de 2,5 mil a 4 mil, por ano, na Amazônia.

Fonte: Caroline Rocha - Ascom Inpa

Nenhum comentário:

Postar um comentário