terça-feira, 16 de junho de 2015

Orientação para férias divertidas e sem dívidas


Com a proximidade do mês de julho, também se aproxima o período de férias das crianças e de muitos adultos. Assim, medidas são importantes para que seja priorizado o divertimento e evitados os gastos excessivos e o endividamento. A palavra de ordem é planejamento.

Segundo Silvio Bianchi, da Franquia DSOP de São José dos Campos e região, é preciso levar em conta alguns cuidados, principalmente nos casos de uma viagem ou passeio sem planejamento. 


“Estamos vivendo um momento no qual a terceirização de atividades das empresas está sendo muito criticada. Porém, parece que as pessoas não repararam que o lazer da família está sendo terceirizado. Pacotes de viagens e pacotes de férias são só um exemplo. Nada contra essa "terceirização", mas é importante saber que esse serviço tem um custo e que pode ser elevado. Se não foi planejado, o risco de se endividar (ou de se endividar mais) para pagá-lo é muito alto”.

- Situação complicada:


Para quem já está endividado ou mesmo equilibrado financeiramente (isto é, não tem dívidas, mas também não poupa), Silvio alerta que a situação é complicada e o melhor seria deixar para as férias do final do ano, pois, assim, terá mais tempo para se programar. E o ideal é começar agora, acertar os detalhes, ver quanto custa e quanto poderão poupar por mês, sem comprometer o orçamento.

Mas isso tudo não quer dizer que não possam fazer nada para se divertirem agora. Há diversos programas bacanas que podem ser feitos gastando pouco ou até nada. O importante mesmo é estarem juntos, interagindo e passando bons momentos, que serão guardados na memória de cada um.

Muitas pessoas moram a vida inteira na mesma cidade e não conhecem os pontos turísticos do lugar e nem os programas culturais a preços muito acessíveis, oferecidos por instituições como o SESC, por exemplo. Este pode ser um ótimo momento, então, para começar a frequentar esses lugares e adquirir mais cultura.

- Viagens já planejadas:


Para quem já planejou a viagem e está com tudo pronto, o representante da Franquia DSOP de São José dos Campos e região recomenda alguns cuidados. Dentre eles:
  • Estabelecerem limites de gastos para todos da família, até mesmo aos mais novos. Ao contrário do que muita gente pensa, as crianças compreendem sim a situação, por isso, recomendo uma conversa franca, deixando clara a situação em que se encontram e quanto cada um poderá gastar no passeio, para que, o que era para ser diversão, não se transforme em preocupação;
  • Atentar-se também com o uso do cartão de crédito, pois, certamente, se não houver um limite bem definido de gastos, haverá surpresas na data em que a fatura chegar;
  • Limitar o gasto com telefone; hoje, há diversas opções, como Skype, Viber e WhatsApp, que permitem fazer ligações gratuitas para qualquer lugar do mundo, utilizando a internet.

- Vai deixar para o fim de ano:

Aos que pretendem se planejar melhor e viajar no final do ano, Silvio recomenda iniciar imediatamente as ações para esse sonho de curto prazo. “A primeira ação será definir o objetivo: o que faremos durante as férias? Quanto irá custar? Quanto estamos dispostos a guardar por mês? Esse valor a ser guardado, será suficiente para ter todo o dinheiro necessário na hora de começar as férias? Vale a pena colocar várias opções nessa lista”.

A segunda ação será a “faxina financeira”, ou seja, conhecer quanto se ganha líquido e em que se gasta ao longo do mês, pois esta ação nos permitirá identificar desperdícios e despesas supérfluas que poderão ser cortadas para aplicar esse dinheiro nas férias, de acordo com o educador financeiro.

A partir dai, deverá ser realizado um orçamento mensal que privilegie essas férias. “Como fazer isto? Descontando dos ganhos mensais a parcela que será poupada para as férias e colocando esse dinheiro numa poupança. Os ganhos restantes deverão ser suficientes para bancar as demais despesas do mês, inclusive a fatura do cartão de crédito ou crediários”, explica Silvio.

O quarto passo será poupar. “Reduzir despesas é o grande segredo, pois o prêmio está bem aí: as férias! Identifique todas aquelas despesas que podem ser reduzidas e tenha disciplina para fazer de fato. Esse dinheiro ajudará a pagar as férias ou a criar um ‘fundo emergencial de férias’”, ressalta.

Mas, se tiver que parcelar, o educador explica que o melhor é tentar fazer com que tudo esteja quitado até a data da viagem, o que fará com que essa seja uma preocupação a menos, já que terão outros gastos ao longo do período em que estiverem fora. Se for internacional, então, planejamento dobrado.

Tendo educação financeira e planejamento, as férias serão o que devem ser: um momento de descontração e união.
   



Fonte: Jéssika Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário