terça-feira, 4 de agosto de 2015

Dez deliciosas razões para visitar o México


A gastronomia no México é, sem dúvida, uma das melhores experiências que o país pode oferecer em termos culturais. Ninguém que já tenha provado alguma iguaria típica do país pode negar. O fato é que nenhum outro prato no mundo se assemelha a um maravilhoso conchinita pibil ou a um bom pozole com queijo (hummmm), sem mencionar os tacos, que são servidos no país inteiro, do restaurante gourmet à barraquinha de rua, sem jamais perder seu sabor e essência.

Confira, abaixo, a seleção de dez pratos típicos que farão você cair de "amores" pelo México:

1. Guacamole:


De acordo com a mitologia pré-hispânica, a receita foi ensinada ao povo Tolteca pelo Deus Quetzalcótl para que eles a expandissem para a Mesoamérica; mas a versão mais utilizada é que o guacamole é criação dos astecas e, com a chegada dos colonizadores espanhóis, a iguaria foi exportada para a Europa. Sendo o México o principal produtor de abacate no mundo, não é estranho que este seja um dos mais tradicionais pratos da gastronomia mexicana. Em qualquer parte do país você irá encontrá-lo, normalmente acompanhado de quesadillas e tacos.


2. Cochinita Pibil:


Este é um dos pratos mais deliciosos que você pode provar no país. Cochinita Pibil é um prato típico da culinária do Estado de Yucatán, e consiste em carne de porco marinada com achiote, laranja e outros condimentos, cozinhada no forno dentro de folhas de banana-da-terra. Ele também pode ser acompanhado de cebola e chile habanero. Este prato, como o resto da comida de Yucatán, está relacionada com a história, a paisagem e a cultura da região. No entanto, hoje é possível provar essa delícia em qualquer lugar do país.


3. Mole Poblano:


O mole poblano é um dos pratos mais tradicionais da cozinha mexicana. Há diversas versões sobre sua origem e vão desde quando os astecas serviam aos nobres até o momento da Conquista. Mas é certo que a receita é uma combinação de cacau, pimenta, gergelim, nozes, amêndoas, chipotle, tomate e outros ingredientes, sendo uma das principais razões pelas quais nós amamos o México.


4. Pozole:


Este tradicional prato mexicano é um dos mais representativos dos feriados nacionais. Sua origem é muito curiosa. Reza a lenda que em tempos pré-hispânicos o pozole foi um prato requintado para os astecas e, portanto, consumido apenas em ocasiões especiais por imperadores e altos sacerdotes. O curioso é que, segundo alguns pesquisadores, antigamente a iguaria era preparada com nada mais nada menos do que carne humana. Mas, após a Conquista do Império Asteca, a receita mudou para carne de porco ou frango e desde então a deliciosa sopa servida com milho e outros condimentos, é mantida e apreciada em todo o país.


5. Tamales:


Uma das receitas mais antigas e gostosas da civilização mexicana, o tamale é parecido com a nossa pamonha, e seu nome deriva da palavra asteca "tamalli" que significa "embrulhado". Ele consiste, basicamente, de massa de milho, feita de farinha de milho cozida e enrolada em uma palha de milho (tradicional no México), cozido a vapor, podendo levar vários recheios como carne, pimenta, frutas ou verduras. Se você experimentar o tamale em diferentes regiões do México, irá perceber como a receita mexicana é versátil. No centro do país, encontra-se o mais tradicional; nos estados do Norte encontram-se os uchepos, também embrulhados em palha de milho utilizando, no entanto, o milho doce; os tamales feitos em Oaxaca, utilizam folhas de bananeira, e assim por diante.


6. Barbacoa:


A "Barbacoa" é um tipo de carne cozida lentamente, desfiada e misturada com um molho ralo, tipicamente servida com tortillas. Apesar das carnes utilizadas não serem necessariamente da região, o que torna o prato tipicamente mexicano é o método de cozimento, que emergiu nos Estados de Hidalgo, Tlaxcala e Queretaro. Hoje, é possível encontrá-lo em muitas partes do país e, especialmente, na Cidade do México.


7. Chiles rellenos:
Pimenta é um ingrediente fundamental na culinária mexicana e ao longo da história tornou-se um dos ingredientes mais representativos da cultura do país. Assim, os chiles poblanos (pimentão) são recheados com diversos tipos de ingredientes e são bastante apreciados pelos mexicanos. Cada um pode ir reinventando a receita e criando novas e deliciosas combinações. Claro que não poderíamos deixar de citar, dentro da ampla gama de opções, um dos pratos por excelência da festa da independência do México: O chile poblano ao molho de nozes.


8. Tacos:


Quer sejam de carne, linguiça, churrasco, cabrito ou frango; se são servidos em restaurantes gourmet ou no pequeno bar da esquina, não há mexicano que possa resistir aos deliciosos tacos. Sua origem é obscura, mas acredita-se ter sido inventado pelas mulheres dos trabalhadores rurais, porque era uma refeição muito fácil de fazer e embalar para o almoço. Atualmente, são servidos acompanhados de todo tipo de condimento e molho. Outros países copiaram a receita de sucesso, mas é certo é que este prato simples, envolto em uma tortilla de farinha, é um dos maiores prazeres mexicanos.


9. Enchiladas:


A enchilhada tradicional é feita de tortilla de milho recheada com frango, coberta com molho de piripíri e queijo. No entanto, elas podem ser recheadas com diversos outros ingredientes, tais como carne, feijão, vegetais e frutos do mar. A palavra "enchilada" vem do espanhol, conjugação do particípio passado de enchilar, que significa "adicionar pimenta", portanto, se for provar no México, o prato vem apimentado. A receita remonta ao tempo dos maias e é até hoje um dos favoritos entre mexicanos e visitantes.


10. Sopes:


Atualmente, os sopes são muito tradicionais no México, principalmente no centro e sul do país, onde também já foi chamado de pellizcadas. A receita inclui uma massa a base de milho, moldada na tradicional forma circular e com um pouquinho de profundidade para conseguir segurar os molhos e os ingredientes. E não importa a combinação, pode ser com frango, alface, creme, salsicha, feijão, os sopes são um deleite que ninguém deve se atrever a resistir.



Fonte: Vitória Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário