quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Mochileiros: aventura boa é com segurança


Fazer as malas e sair de casa a procura de aventuras é um sonho de consumo para a maioria das pessoas. Por isso, a Parques e Ingressos oferece dicas para ajudar o mochileiro, aquele viajante que busca conhecer novos lugares e culturas.

Planejar, planejar, planejar:
- Organizar a viagem é essencial para quem quer ter uma experiência tranquila e feliz. E ainda ter o prazer de dar início à viagem antes mesmo de sair de casa. Pesquisar sobre os locais que irá visitar, suas histórias e monumentos é uma experiência por si só, e importante para reunir informações úteis de como, por exemplo, se deslocar de um ponto ao outro e como se portar em determinadas cidades.


Não ter pressa:
- É a dica para conhecer não só o lugar, mas também viver experiências com as pessoas e a cultura do local. A correria deve ser deixada para quem estiver ali a trabalho. Pontos turísticos são legais, mas melhor ainda é conferir atrações específicas da região, como shows, peças de teatro; exibições de arte, orquestras ou óperas e festivais locais. Tours como hop on hop off, ônibus turístico que permite embarque e desembarque em diversas paradas, são ótimas oportunidades para ver a cidade como um todo, e escolher o que se quer visitar depois com mais calma.

Ter um orçamento realista de viagem:

- Manter um controle diário das despesas é primordial para o mochileiro que quiser aproveitar ao máximo todo o roteiro que planejar. O ideal é anotar tudo o que gastou e calcular o balanço ao final de cada dia.

Imprevistos acontecem:

- Manter um controle dos gastos é importante não só para fazer tudo o que foi planejado, mas também ter um extra no caso de imprevistos. Uma sugestão é levar consigo um cartão de crédito desbloqueado para possíveis emergências.

Bagagem boa é bagagem pequena:
- Um mochileiro precisa de poucas roupas e equipamentos eletrônicos básicos para se conectar e registrar a viagem. Lavanderias públicas são comuns na maioria dos países, e o valor é infinitamente menor do que ter de pagar excesso de bagagem em voos internos (cujo limite é inferior a voos internacionais). Além disso, quanto menos carregar, mais fácil para se deslocar. Só não vale deixar para trás uma toalha e um par de chinelos.

Doleira, a melhor amiga do mochileiro:
- Manter o passaporte em segurança é imprescindível. Assim como a maior parte do dinheiro que o viajante levar em espécie. Por isso a doleira uma espécie de bolsa usada por baixo da roupa que não fica visível. A sugestão é manter a quantia determinada para o dia na carteira e o restante na doleira, junto com o passaporte, o seguro saúde e o cartão de crédito para emergências.

Cópias são necessárias:
- A Parques e Ingressos sugere que todo mochileiro leve consigo uma pasta com cópias autenticadas de todos os seus documentos, principalmente o passaporte. Perdê-lo é uma possibilidade e ter de retirar um novo no exterior é só dor de cabeça. Mas se perder um passaporte é possível, perder a pasta também é. Por isso, enviar as cópias autenticadas de todos os documentos para o e-mail pessoal é uma boa.

Saúde em primeiro lugar:
- Economizar dinheiro é bom, mas fazê-lo em detrimento da saúde pode causar sérios inconvenientes. Por isso, evitar comer em lugares suspeitos, comer frutas (bem lavadas) e beber muita água são dicas valiosas. Além de contratar um seguro de viagens, vital para garantir que, caso necessário, o mochileiro tenha o suporte de que venha precisar.



Fonte:Tainá Giglio

Nenhum comentário:

Postar um comentário