sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Dicas de viagem e segurança para turistas aproveitarem o inverno europeu



A Europa é um dos destinos mais procurados por brasileiros no exterior, pois é o tipo de passeio que permite ao visitante conhecer vários países em uma única viagem e usufruir de inúmeras opões de lazer e entretenimento. Algumas, no entanto, de tão radicais podem até ser perigosas e colocar tudo a perder se alguns cuidados não forem levados em consideração, antes e durante a viagem.

Quem estiver com as passagens garantidas para a Europa entre o final de 2015 e o começo de 2016, por exemplo, deverá se deparar com um frio intenso, com temperaturas que podem variar entre 13°C e -5°C, a depender da região. Apesar do frio, não faltam opções para curtir o período. São inúmeros pontos turísticos e diversas atividades à disposição, que prometem atender aos perfis mais ecléticos, do tradicional ao mais radical.

Entre as opções de passeio estão a visita a pontos turísticos tradicionais, como a Catedral de Colônia, na maior cidade do oeste da Alemanha, que já foi considerada o prédio mais alto do mundo no século XIX. Outra boa pedida é aproveitar o inverno para conhecer Atenas, na Grécia, e toda mitologia da região. Ao contrário do verão, quando as temperaturas elevadas atraem turistas de todo o mundo, os preços de hospedagem e alimentação nestes dois destinos costumam ser mais baixos no inverno.

Quem preferir atividades mais radicais, pode aproveitar as estações de esqui, desde as mais luxuosas até as mais simples, especialmente na França, Itália e na Suíça, onde estão localizadas as pistas mais tradicionais. O que acontece, porém, é que, seja por falta de preparo físico ou por conta de algum incidente durante a prática esportiva, o passeio pode ser interrompido. E nessas horas, caso o passageiro não conte com um seguro viagem, o que era para ser um sonho pode se tornar um pesadelo.

“O que muitos esquecem é que, antes mesmo da viagem, sair de casa contando com um seguro viagem é essencial. Sempre que houver alguma situação de emergência durante o passeio, com seguro o passageiro contará com um pacote de serviços e benefícios garantidos pelo plano escolhido, sem qualquer custo adicional. É um bom aliado para tornar a viagem mais tranquila desde o embarque até o retorno”, afirma Eduardo Sena, vice-presidente da MAPFRE Assistance.

Segundo Sena, “em viagens internacionais, por exemplo, a maior preocupação dos turistas é com as coberturas de assistência médica. As causas primárias das ocorrências dos chamados em nossa central de atendimento são doenças (60%), principalmente gastroenterite, seguido de acidentes, que correspondem a 31,7% das ocorrências”.


- Veja quatro dicas do especialista para aproveitar o melhor do inverno na Europa com tranquilidade, antes e durante a viagem:

- Pesquise o traslado com antecedência:
Passagens aéreas para a Europa costumam ser um pouco mais baratas no inverno, que começa em dezembro e se estende até fevereiro, quando a procura dos turistas pelo hemisfério norte costuma ser menor, dado o frio intenso da região. Outra dica importante é fazer pesquisas constantes com e criar alertas para receber as melhores ofertas de passagens aéreas. Há, ainda, diversos canais especializados em promoções aéreas, que costumam divulgar boas opções para a compra dos trechos.

- Leve o roteiro de sua viagem na mala:
Antes de embarcar, tenha desenhado o roteiro a ser seguido durante a viagem. Planejar as atividades com antecedência é fundamental para poder aproveitar ao máximo a luz do dia, já que os dias costumam ser mais curtos nesta época do ano, o que envolve uma programação minuciosa para a realização dos passeios ao ar livre, enquanto o céu está claro.

- Avaliação médica:
Antes de qualquer viagem, é indicado que os turistas façam um check-up. Uma simples consulta e exames preventivos evitam dores de cabeça longe de casa.

- Não esqueça do seguro viagem:
Em todas as viagens é indicado levar na mala o seguro viagem, mas a depender do país de destino, é obrigatório ter um contrato que assegure algum tipo de assistência. Os países que assinaram o Tratado de Schengen exigem a contratação de assistências com valor mínimo de cobertura de 30 mil euros, que garantem ao menos os gastos com despesas médicas básicas. São eles: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suíça. Quatro novos integrantes permanecem em fase de implementação: Liechtenstein, Bulgária, Romênia e Chipre.



Fonte: Renata Silveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário