terça-feira, 27 de outubro de 2015

Culinária tailandesa: exótica, singular e democrática


Se há um país que tem uma culinária única, esse país é a Tailândia. Digo “único” no real significado da palavra, pois de todos os países do Sudeste Asiático, a Tailândia é a única que não foi colonizada. Sua culinária se desenvolveu internamente, recebendo influência apenas dos países mais próximos, o que tornou o ato de comer algo autêntico e puro.

China e Índia são os dois maiores influenciadores da gastronomia local, mas o modo de comer é próprio: enquanto os chineses comem com “palitinhos” (hashi), e parte do povo indiano come com as mãos, os tailandeses comem utilizando um garfo e uma colher. Isso porque a comida é muito “molhada”, e sem a colher ficaria difícil levar até a boca todos os sabores de um prato, que ficam fortemente concentrados nos molhos.

A base da cozinha thai está no arroz, que pode ser cozido, frito, em forma de fios de macarrão e até mesmo servido como sobremesa. Juntamente com o arroz, nos menus também sempre estão presentes os famosos curries (nas versões verde, vermelho e amarelo, feitos com mais de 20 ingredientes), vários tipos de carnes, vegetais e frutas aos montes. Tudo regado com muito leite de coco, gengibre, castanha de caju, amendoim e especiarias picantes, mas com bastante equilíbrio. 


A comida na Tailândia reflete com perfeição a atmosfera de suas cidades: o caos das ruas em convívio harmônico com a serenidade dos templos budistas.

Voltei de lá com a sensação de que a Tailândia é um país farto. Tudo o que tem, tem em abundância. É a melhor tradução possível para a expressão “all you can eat”. E isso nada tem a ver com hotéis all inclusive, típicos da América. 

O que quero dizer é que você pode degustar uma surpreendente refeição tailandesa em um restaurante refinado (alguns entre os melhores do mundo), mas também pode fazer isso, talvez com a mesma excelência e “explosão de sabores”, em uma simples barraquinha de rua. 

Na Tailândia, há carrinhos e barracas por todos os lados, carregados de frutas lindas e coloridas, sucos,noodles, curries... E muito mais. Tudo muito LIMPO e apetitoso. É sério! Pode comer a vontade!
Provavelmente, é esse sentimento de aprovação em relação à cultura da street food que explica o sucesso dos milhares de mercados de rua (diurnos e noturnos) e dos mercados flutuantes, tão famosos entre os turistas, mas também frequentados pelos tailandeses. 

Não pense que uma visita ao Damnoen Saduak, o popular floating market a 100km de Bangkok (aquele dos barcos cheios de frutas coloridas que aparece em todos os guias) se resume a apenas um passeio pelos canais e muitas fotografias. Você vai comer, e muito!

Vá para Tailândia e prove TUDO o que estiver ao seu alcance. E se não for até lá, nem por isso ficará sem experimentar as iguarias. A comida tailandesa, além de ser democrática, vem conquistando, cada vez mais, o paladar dos brasileiros. 

O que justifica a existência de tantos restaurantes dessa culinária no país. Não deixe de provar: pad thai, chicken satay, sopas picantes e curries com diferentes carnes (são meus favoritos). Tenho certeza de que a Tailândia vai te pegar pelo estômago!

Fonte: Lala Rebelo

Nenhum comentário:

Postar um comentário