terça-feira, 3 de novembro de 2015

Risco de racionamento leva empresas a buscar por novas soluções hidrícas


Em meados de 2014, a crise hídrica passou a ser tema central de discussões no Brasil. Proveniente da escassez da chuva e do uso desordenado do bem, a seca tem preocupado empresários e os levando a buscar soluções alternativas para amenizar as conseqüências.

O setor industrial é responsável por 22% da demanda global, ficando atrás apenas da área de agricultura (70%) e à frente do uso doméstico. Por isso, tem aderido à gestão dos recursos para amenizar os efeitos do desperdício.

"Muitas das maiores organizações do país vem buscando meios de se precaver da falta de água para minimizar o drástico impacto nos negócios. As soluções implicam não somente em sistemas de armazenamento de água, mas também em produtos e métodos de reutilização que possibilitam o uso responsável e sustentável da água", destaca Ranna Zaidan, diretora comercial da Artefácil.

Hoje, uma das principais medidas utilizadas pelos estabelecimentos industriais é a reutilização da água da chuva. Com a instalação de um sistema adequado, a água captada das precipitações passa a ter diferentes destinações, como a irrigação e lavagem de pisos, por exemplo.

Algumas empresas a reutilizam nas descargas - segundo a Universidade da Água, dos 200 litros de água gastos diariamente pelo brasileiro, em média, (índice nacional), 33% são voltados para descarga de banheiro. Como em algumas localidades não tem chovido com freqüência, existe também a opção da reutilização da água de chuveiro em descargas.

"Hoje, o reaproveitamento pode ser destinado a finalidades diferentes, o que modifica é a complexidade do sistema que será instalado para alcançar o resultado final", afirma Ranna.

Cada empreendimento possui uma necessidade específica, que varia de acordo com a região, número de funcionários e atividades que exerce. Por isso, o recomendável é buscar o serviço de consultoria para avaliação da solução mais adequada e a viabilidade da implantação do sistema de reutilização do recurso.

"Esses remanejamentos são bem vantajosos para as empresas, uma vez que o custo da água potável é alto.E, na maior parte das vezes, não há necessidade de usá-la tratada, como por exemplo, ao molhar as plantas, dar descargas, lavar pisos e, em alguns casos, no próprio processo produtivo", conclui.

Para todos os casos citados, é necessária a aquisição de tanques de armazenamento que conseguem guardar grandes volumes. 


Fonte: Ranna Zaidan

Nenhum comentário:

Postar um comentário