quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Turismo e desenvolvimento sustentável


Sempre é oportuno se destacar o significado do turismo para o desenvolvimento. Em termos econômicos globais, é uma das atividades mais importantes superando outras mais tradicionais, como a indústria petrolífera e a eletroeletrônica, sendo o responsável por mais de 10% do PIB mundial e por mais de 204 milhões de empregos gerados (que corresponde a 10% da força de trabalho global).

Isto, se considerado somente o fluxo internacional de viajantes, não entrando nas estatísticas o movimento doméstico que ocorre em cada país. O turismo é uma atividade que gera produtos diversificados para um mercado em constante crescimento, baseados em natureza, na cultura, eventos, lendas, mitos, esportivos, gastronomia, compras, negócios, religião, etc.

O turismo tem a particularidade de maximizar o aproveitamento dos recursos locais que podem ser comercializados, sem depender de sua extração ou do transporte até os consumidores, o que em outros termos significa dizer que se bem administrados, os atrativos tornam-se permanentes e sujeitos tão somente à diversificação do interesse dos visitantes, não se esgotando pelo consumo.

Deste modo, a atividade turística é aquela que apresenta as melhores condições de realizar o desenvolvimento sustentável, que prevê a utilização dos recursos turísticos tanto pelas atuais gerações como pelas futuras. A condição fundamental é a realização de planejamento e a existência de um monitoramento permanente da atividade para que mantenha sua sustentabilidade.

Como o produto turístico envolve fundamentalmente a satisfação do visitante, para que o objetivo se concretize, é necessário organizar as diversas atividades que vão da facilitação nos deslocamentos, portfólio de atrativos, gastronomia diversificada, oferta de objetos que representam a cultura local ou façam com que os turistas recordem a visita, seja por meio de sensações gustativas, visuais ou através de objetos que levam consigo.

O grande número de atividades necessárias para que o turista tenha uma experiência agradável, possibilita o surgimento de uma rede de micro e pequenas empresas que constituem elos que formam uma cadeia produtiva do turismo, tornando assim a atividade turística uma dinamizadora da economia.
As localidades de um modo geral, desde as pequenas até as grandes, têm no turismo um importante agente de desenvolvimento, que pode envolver toda a comunidade local como produtora de bens e serviços, incorporando os mais jovens, idosos, mulheres e homens.

Ao contrário da indústria manufatureira, em que os produtos devem ser levados ao consumidor, no turismo são os consumidores que se deslocam até o produto, e estes são consumidos no próprio local em que são gerados. O turista desloca-se até o território em que há ofertas de produtos de seu interesse.

Ao assim proceder, estende o mercado até a localidade à qual se desloca, provocando a incorporação de pessoas que de outra forma não teriam condições físicas ou econômicas de se colocarem como agentes produtivos. Nesse processo as pessoas idosas, detentoras de um saber tradicional, por exemplo, passam a ser valorizadas.

A condição para que ocorra a sustentabilidade do desenvolvimento com base no turismo é planejamento e monitoramento permanente dos impactos gerados pela atividade.


Fonte: Reinaldo Dias é professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Doutor em Ciências Sociais e Mestre em Ciência Política pela Unicamp. É especialista em Ciências Ambientais. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário