quarta-feira, 8 de junho de 2016

Árvores urbanas merecem um cuidado especial


Com a notícia de que mais de 170 árvores caíram em São Paulo após a recente chuva forte que atingiu a cidade, uma questão voltou à tona: por qual motivo elas ainda sofrem tantas quedas em nosso país? Em grande parte das vezes, isso ocorre porque as árvores não recebem os cuidados necessários, são plantadas de forma incorreta ou em locais indevidos.

Muita gente desconhece, mas, antes de plantar uma árvore na calçada, a pessoa deve procurar um especialista técnico para avaliar o espaço. Esse profissional poderá indicar a espécie adequada e orientar como deve ser feita a preparação do solo para receber a muda. 

É preciso levar em consideração a profundidade da raiz para não prejudicar o calçamento, a altura que ela poderá atingir, evitando que interfira na fiação, e a firmeza dos galhos. Geralmente, as espécies mais indicadas para espaços públicos são: ipê-amarelo (pequeno porte), andrago (médio porte) e jequitibá-rosa (grande porte).

Além da questão do plantio, devemos nos preocupar também com a manutenção preventiva. O correto é que essa atividade seja feita ao longo de todo o ano, assim é possível realizar o tratamento adequado e minimizar drasticamente o número de árvores condenadas. 

No entanto, devemos destacar que o corte ou a poda em local público ou particular depende de uma autorização da prefeitura municipal ou de um órgão estadual competente.

Um especialista capacitado, como engenheiro florestal, agrônomo, biólogo ou técnico, tem condições de definir o momento ideal para as podas de limpeza, podas de galhos mortos, a adubação correta e o tratamento fitossanitário para evitar a infestação de insetos. É trabalho desse profissional identificar também o tipo de corte para cada estrutura de árvore, evitando que isso interfira no equilíbrio dela, o que a tornaria suscetível a quedas.

Vale lembrar também que, para cada etapa do processo de manutenção, existem ferramentas específicas, como podadores de galhos, motosserras e sopradores, que são capazes de realizar o trabalho de forma correta e segura. 

Nesse sentido, o avanço tecnológico proporcionou melhorias expressivas ao segmento, com equipamentos mais potentes, versáteis, leves, ergonômicos e fáceis de manusear. Sem contar que eles também são capazes de reduzir o consumo de combustível, emitir menos poluentes e, consequentemente, minimizar os impactos ao meio ambiente.

A questão dos cuidados com as árvores urbanas merece uma atenção especial, pois, se por um lado, é importante ter cada vez mais áreas verdes compondo a paisagem, por outro, é fundamental monitorar para que estejam fortes e saudáveis. 

Sempre que uma pessoa decidir plantar uma árvore, é preciso lembrar que isso deve ser estudado com calma, tudo para que a ideia de ter uma fonte de sombra e ar puro na porta de casa não se transforme em um problema.


Fonte: Graziela Lourensoni

Nenhum comentário:

Postar um comentário