sexta-feira, 24 de junho de 2016

Dia da “árvore-símbolo” do Sul do país sem motivos para comemorar


Hoje é o Dia Nacional da Araucária (Araucaria angustifolia), árvore nativa do Sul do país e espécie que corre risco de extinção. As atividades extrativistas, sobretudo na segunda metade do século passado, foram a principal causa da redução da Floresta com Araucárias, que atualmente tem menos de 3% da sua área original.

Para conservar esse ecossistema, a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, em parceria com agricultores do Planalto Serrano de Santa Catarina, lançaram o Araucária+. 


A iniciativa alia conservação e economia, oferecendo apoio técnico para que eles possam investir na produção responsável da erva-mate (Ilex paraguariensis) e na coleta responsável do pinhão. Além disso, faz a ‘ponte’ para comercialização com empresas sustentáveis.



- Como colaborar?

Uma boa opção é consumir a semente (pinhão) coletada a partir de um padrão sustentável criado pelo Araucária+. Os proprietários catarinenses, que o seguem,deixam 20% das pinhas nas árvores para não prejudicar a disponibilidade de pinhão para aves e roedores, que as distribuem na natureza, gerando novos pinheiros.

Entre as aves, destacam-se o papagaio-de-peito-roxo (Amazona vinacea), em perigo de extinção, e o papagaio-charão (Amazona pretrei), considerado vulnerável. Os dados do status de conservação de ambos são da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN). O Araucária+ já contribuiu para a conservação de 197 hectares de Floresta com Araucárias.



Fonte: Carina Baladi

Nenhum comentário:

Postar um comentário