sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Entenda como as abelhas podem contribuir para seu bem-estar


No Dia Nacional da Saúde, 5 de agosto, é importante fazer uma reflexão sobre como cuidamos do bem mais precioso que existe. A saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade, segundo a Organização Mundial de Saúde.

As abelhas contribuem com cada um desses pontos e trazem benefícios inestimáveis para a saúde humana. “Além de serem os principais agentes polinizadores, as abelhas têm um papel muito importante na manutenção e conservação de comunidades vegetais e, ainda, fabricam diversos produtos com propriedades medicinais e nutritivas incomparáveis”, afirma Cristiano Menezes, pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental e conselheiro da A.B.E.L.H.A.

Segundo a nutricionista Vanderli Marchiori, presidente da Associação Paulista de Fitoterapia (APFIT), o leque de substâncias fornecido por esses polinizadores é muito amplo, sendo que o mel e o própolis são os mais conhecidos pela população.

“O consumo de própolis é uma das melhores estratégias atuais na prevenção de doenças. Suas propriedades bactericidas são amplamente comprovadas, seguras e bastante acessíveis. Já o consumo de mel é uma excelente alternativa para a complementação de carboidratos nas dietas de pessoas saudáveis e principalmente para crianças acima de dois anos”, diz Marchiori, que também é assessora técnica da Faculdade de Medicina de São Jose do Rio Preto.

No Dia Nacional da Saúde, listamos cinco produtos fornecidos pelas abelhas que são positivos para nossa saúde e nos proporcionam maior qualidade de vida.

1. Geleia Real – Conhecida por suas propriedades energéticas e antioxidantes, a substância que é produzida pelas abelhas operárias ainda jovens para alimentar as abelhas rainhas e suas larvas, possui açúcares, aminoácidos, lipídios, vitaminas, minerais e proteínas em abundância. A Geleia Real contém altos níveis de vitaminas D e E, dos minerais ferro e cálcio, além de vários outros elementos que contribuem com o funcionamento do organismo, na prevenção e tratamento de doenças.

2. Mel – Provavelmente você já ouviu falar que o mel é bom para a garganta. Mas, além disso, é um alimento naturalmente doce que contém proteínas e sais minerais, como potássio, cálcio, manganês, sódio, vitaminas C, B1 e B2, fósforo e ferro. Muito saboroso e versátil, pode ser usado para fortalecer o sistema imunológico, melhorar a capacidade digestiva e até aliviar a prisão de ventre. O mel também é considerado antisséptico, antioxidante, antirreumático, diurético, digestivo, expectorante e calmante.

3. Pólen – Além de um ótimo rejuvenescedor, o pólen é um alimento saudável e melhora o crescimento e desenvolvimento do corpo. É usado no tratamento de pressão arterial e episódios de acidente vascular cerebral e prevenção do câncer de próstata.

4. Própolis – É um poderoso antioxidante e uma substância rica em vitaminas, aminoácidos e bioflavonoides. Por conter grande quantidade de flavonoides, a própolis é um ótimo anti-inflamatório e pode ser utilizada para tratar e prevenir problemas como bronquite, resfrіаdo, infecções urіnárіаs, infecções intestinais, inchaços e úlceras gástricas. O uso externo garante rápida cicatrização de feridas e queimaduras.

5. Veneno – Calma, pode parecer estranho, mas no veneno da abelha ou apitoxina é benéfico para a nossa saúde, sua função é ativar o sistema imunológico e relaxar o sistema nervoso, reduz a inflamação das articulações, corrige problemas de circulação, varizes e hemorroidas. É importante no tratamento de esclerose múltipla, lúpus, asma, gota, artrite.

Sobre a A.B.E.L.H.A.

A Associação Brasileira de Estudo das Abelhas (A.B.E.L.H.A.) é uma organização sem fins lucrativos, cuja principal missão é reunir, produzir e divulgar informações – com base científica e a colaboração de uma rede de parceiros – que visem à conservação das abelhas e outros polinizadores no Brasil, promovendo seu papel na biodiversidade e a convivência harmônica e sustentável com as diferentes culturas agrícolas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário