terça-feira, 16 de agosto de 2016

Reduzir gastos domésticos é respeitar o meio ambiente e o bolso


Infelizmente, desperdiçar é um hábito comum no Brasil. Mais de 36% da água e cerca de 40 mil toneladas de alimentos são desperdiçadas todos os anos, de acordo com o Ministério do Meio Ambiente e o World Resources Institute Brasil. Nos lares, diversos itens, mesmo estando em bom estado e em condições de serem utilizados, vão para o lixo. Você compreende quais são os perigos disso?

O primeiro impacto é o ambiental. Precisamos mudar nossos hábitos e agir de forma sustentável, preservando os recursos disponíveis em nosso planeta. O segundo grande impacto é o econômico. E não falo apenas da economia do país, mas também das finanças pessoais de cada um dos brasileiros. Já pensou o quanto você poderia economizar se utilizasse melhor o que tem em casa?

A mudança depende em cada um de nós, portanto, elaborei algumas orientações para que você consiga reduzir os gastos e desenvolver hábitos sustentáveis.

1. Cuide do consumo de energia elétrica. Muitas pessoas deixam televisores e computadores ligados e lâmpadas acesas sem necessidade. Reduzir o consumo é bom para o meio ambiente – considerando que as hidrelétricas utilizam água para produzir energia – e também para o bolso. Afinal, reduzir o valor da conta de luz pode aliviar seu orçamento mensal.

2. Poupe e reutilize água sempre que possível. Você pode juntar peças de roupa suja e utilizar a máquina de lavar menos vezes, tomar banhos curtos e fechar a torneira quando não estiver utilizando. Acompanhe também o consumo de gás.

3. Antes de ir ao mercado, saiba o que já tem em casa. Muitos alimentos estragam por serem esquecidos nos armários e na geladeira. Defina o cardápio de suas próximas refeições considerando os alimentos que têm em casa e liste aquilo que falta.

4. No mercado, a lista vai te ajudar a evitar compras por impulso que podem estourar o orçamento. Lembre que as promoções do tipo “compre três, pague dois” são boas para quem realmente vai utilizar os produtos, do contrário, gerará desperdício – tanto dos recursos, quanto de dinheiro.

5. Se precisar de algo que usará apenas de vez em quando, como uma furadeira, por exemplo, considere a possibilidade de emprestar de um vizinho, amigo ou familiar. Compartilhar, trocar e doar também são atitudes sustentáveis.

6. Faça um diagnóstico financeiro, anotando por 30 dias todos os seus gastos – incluindo os grandes e os pequenos, os fixos e os esporádicos. Após o período, você compreenderá para onde o seu dinheiro está indo e em quais itens pode reduzir o consumo. Com ações sustentáveis, você pode poupar dinheiro para conquistar seus sonhos e fazer aquilo que realmente importa para você.

Viu só como reduzir os gastos domésticos também é uma atitude sustentável?


Autoria: Reinaldo Domingos, educador financeiro, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira e autor do best-seller Terapia Financeira, do lançamento Mesada não é só dinheiro, e da primeira Coleção Didática de Educação Financeira do Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário