terça-feira, 20 de setembro de 2016

Teste: seus filhos são consumistas?


O desperdício, que entre outras coisas polui nossos rios e campos e gera acúmulo de lixo, é um dos resultados do consumismo exacerbado. Por isso, desejo falar com os pais sobre esse aspecto na vida de seus filhos.

A fase que eles estão é ótima para se divertir, viajar e ganhar presentes, mas os pais não podem deixar de lado a educação financeira, deixando que se tornem crianças consumistas e adultos endividados e inadimplentes no futuro.

Para isso, criei um teste que, se respondido com sinceridade, poderá ajudar a descobrir se a criançada já está desenvolvendo um perfil compulsivo por compras. Ao final, ofereço orientações para cada caso.

- Quando vocês vão passear no shopping, a primeira coisa que ele faz é:

a) Correr para a loja de brinquedos

b) Tomar um lanche com direito a salgadinhos, refrigerante e sorvete

c) Brincar na área de recreação infantil


O dinheiro que ele ganha para comprar lanche na escola:

a) É gasto no consumo de guloseimas e ainda pede emprestado aos amigos

b) Compra sanduíche, suco e gasta o troco em doces

c) Compra o lanche e o troco guarda no cofre


Ele está louco para ganhar um novo jogo. Quando você sugere que ele mesmo compre com o dinheiro que ganhou do avô a resposta é:

a) “Eu não. Esse dinheiro é meu. Não vou gastar com isso”

b) “Estava pensando em comprar outra coisa”

c) “Tudo bem, mas vou ter de juntar mais um pouco”


- Quando quer um brinquedo e você diz não, explicando que é caro, ele:

a) Começa com ataques de birra na loja mesmo

b) Insiste um pouco, ameaça chorar, mas não chega a tanto

c) Nem discute e pergunta se pode levar outro, mais barato


- Frente a uma situação dessas, como você reage?

a) Acaba cedendo porque detesta passar vergonha em público

b) Negocia para comprar o brinquedo no Dia das Crianças ou Natal, explicando que então terá dinheiro suficiente

c) Aceita a sugestão de troca e permite que ele escolha um brinquedo dentro do preço estabelecido por você


- Seu filho adora um personagem de desenhos infantis. Para seu aniversário ele pediu:

a) A coleção com todos os bonecos, mais o laptop, a mochila e os filmes com o tema

b) Sua personagem preferido e um acessório

c) Qualquer item com o tema que ele gosta


- Seu filho sabe distinguir o que ele precisa realmente do que ele quer?

a) Não. Para ele, o que importa é o que deseja

b) Às vezes confunde uma coisa com outra

c) Nem sempre, mas aceita bem a argumentação dos pais


- Ele é cuidadoso com seus brinquedos e pertences?

a) Não tem o mínimo cuidado com nada

b) Mais ou menos. Às vezes não guarda, mas não costuma quebrar quase nada

c) Ele é cuidadoso com todas as suas coisas, não apenas com os brinquedos


- Quando um colega da escola aparece com um tênis ou brinquedo novo, ele:

a) Chega em casa exigindo que quer um igual

b) Ele até pede, mas se recebe um “não, agora não dá”, não insiste muito

c) Ele é desligado para essas coisas


- Como se sentiria se fosse a única criança da turma que não tem um aparelho eletrônico da moda:

a) Não pararia de falar nesse assunto até conseguir

b) Ele gostaria de ter, mas não parece sofrer muito por causa disso

c) Entenderia perfeitamente que, no momento, não dá para comprar e juntaria dinheiro para comprar em outro momento


- Contagem de pontos
Cada resposta A vale 0 ponto

Cada resposta B vale 3 pontos

Cada resposta C vale 6 pontos


- Resultado
De 0 a 18 pontos
Seu filho talvez ainda não tenha idade para entender em profundidade o que vem a ser administração financeira, mas é importante que os pequenos comecem a ter noções do valor do dinheiro e que nem sempre seus desejos podem ser atendidos na hora em que querem. Os pais precisam ficar atentos ao seu comportamento consumista para que não venham a ter problemas mais tarde. Procure definir com a criança sonhos e prazos; desta forma, fica mais fácil manter o foco e escolher o que é mais importante: sonhos ou desejos momentâneos.

De 19 a 42 pontos
Como qualquer pessoa, seu filho demonstra ter desejos de consumo, o que é uma atitude perfeitamente saudável, se for bem direcionada. Não há nada de errado em querer um celular ou um tênis novo, por exemplo. O problema começa quando a criança imagina que pode ter tudo ao mesmo tempo. Talvez, esse seja um momento propício para a família começar uma conversa com a criança sobre sua real condição financeira e ajudá-la a definir metas de economia que ajudem a garantir a realização dos seus sonhos. Aproveite a deixa para iniciar também um projeto de poupança familiar para as próximas férias.

De 43 a 60 pontos
Parabéns! Ele apresenta o perfil de poupador e não de esbanjador. Mas é importante ensiná-lo também que juntar dinheiro por juntar, não faz muito sentido. É preciso ter sonhos e objetivos, pois dinheiro é um meio, uma ferramenta para alcançar os objetivos, além de satisfazer as nossas necessidades. Definir sonhos individuais e familiares ajuda a criança a manter o foco e fazer boas escolhas em relação ao dinheiro/consumo. Essas realizações periódicas também evitarão que a criança se torne avarenta.

Autoria : Reinaldo Domingos, mestre em educação financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira e autor do best-seller Terapia Financeira, do lançamento Mesada não é só dinheiro, e da primeira Coleção Didática de E

Nenhum comentário:

Postar um comentário