segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

México por um mundo mais sustentável


Na ocasião da COP 13, a Cúpula das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica, realizada em Cancun no início de dezembro, fez o lançamento da nova campanha centrada na riqueza do México abrangendo temas de natureza, cultura e gastronomia.

Da mesma forma, foi frisado no evento a importância de retomar o tema de tendências globais de viagens, para identificar experiências autênticas, profundamente culturais, gastronômicas e de natureza, isto é, identificar destinos ricos em biodiversidade, com foco na sustentabilidade. O México tem tudo, sendo o quarto maior país do mundo quando se fala em biodiversidade.

Nesta edição da Cúpula das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (CBD COP13 sigla em inglês) cita secretários de economia, CEOs de multinacionais socialmente responsáveis, bancos internacionais que fomentam os negócios sustentáveis e organismos financeiros internacionais. Juntos, eles receberam a tarefa de encontrar soluções e propostas para promover negócios respeitosos com a biodiversidade e com uma visão de longo prazo.

Biodiversidade, e é parte da identidade do país e é reconhecido no exterior como uma de suas características mais emblemáticos, bem como uma das principais razões pelas quais os turistas estrangeiros visitam o território mexicano. E é que a biodiversidade também tem sido a base de sua cultura, o desenvolvimento econômico e até mesmo o bem-estar da sociedade.



- Sobre o México como um país diverso:

Em território nacional pode-se encontrar cerca de 564 espécies de mamíferos, mais de mil espécies de aves, 864 espécies de répteis, 376 espécies de anfíbios, além de 23 mil plantas. 


Os estados mais ricos em flora e fauna são Michoacán, Guerrero, Oaxaca, Veracruz e Chiapas. Oaxaca tem o maior número de espécies, combinando plantas e animais, no entanto Chiapas tem a maior diversidade florística com 8.248 espécies registradas, mas também abriga 35% dos vertebrados no país. Portanto, todos estes destinos oferecem experiências de ecoturismo e turismo de aventura.

O sul do México é particularmente importante em termos de riqueza de espécies já que aqui se entrelaçam duas das principais regiões do p laneta. É por isso que no Istmo de Tehuantepec há uma mistura de elementos da fauna e flora do norte e sul da América.




No norte do país, estão os Estados com o maior número de flora endêmica do México: Baja Califórnia e Baja California Sur. Mas se falarmos de espécies marinhas, no Golfo da Califórnia há registrados mais de 140 espécies e, por essa razão, milhares de visitantes de todo o mundo participam todos os anos para testemunhar a chegada das baleias.

Finalmente, do total de espécies de aves que vivem no México, 125 são endêmicas e 70% estão localizados nos trópicos, particularmente nos estados de Oaxaca, Chiapas, Campeche e Quintana Roo, informações precisas e detalhadas sobre o Plano Estratégico do Semarnat.

É possível concluir que até o final da 13ª edição da COP13, o México continuará participando ativamente para encontrar soluções importantes para o cuidado da biodiversidade e avaliar a sua importância. 


Dessa forma, a partir de sua abundância natural, o país tem construído uma gama gastronômica única, bem como experiências de turismo, tais como observação de aves ou baleias. Além disso, desenvolve excursões de ecoturismo para as comunidades que compartilham suas tradições e sua vivência com os da região.

O atrativo que o México oferece aos turistas, nacionais e estrangeiros, é uma experiência 360º para desfrutar fauna endêmica, desfrutar de um menu variado derivado de seus produtos locais únicos, bem como rotas em todo o país formado por ecossistemas que oferecem experiências tão incríveis que só quem visita entende a dimensão e sentimento.


Fonte: Thaiane Nogueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário