quinta-feira, 18 de maio de 2017

A cabra montesa é atração turística nas montanhas suiças


A região de Interlaken, na Suíça, oferece uma gama de possibilidades de atividades a todo turista que visita o país. Conhecida como a capital da aventura, Interlaken é uma região de beleza única. Um dos lugares com as vistas mais belas e um conjunto de montanhas com paisagens de tirar o fôlego, o destino também é uma ótima pedida para aqueles que querem observar animais selvagens de perto. 
De junho a outubro, a montanha Niederhorn torna-se um dos principais pontos de observação animal. Com a privilegiada vista do Lago Thun e dos Alpes da região, o passeio torna-se ainda mais atraente.


O personagem principal desse espetáculo selvagem é o íbex-dos-alpes, mais conhecido como cabra montesa. Esse belíssimo animal pode atingir até 100 kg e um metro de altura, sendo que seus chifres podem chegar a um metro. Ou seja: uma presença imponente para a atividade de observação. A majestosa espécie adorna o brasão de mais de 50 cidades e vilarejos na Suíça. Ela é o símbolo do grupo ambientalista suíço Pro-Natura e também está no logotipo da marca de cerveja local Calanda. 


Com habilidades de escalada que deixam até os mais talentosos alpinistas com inveja, a cabra montesa é um atrativo para aqueles que procuram se aproximar dos animais e, de quebra, realizar essa tarefa com o cenário impressionante dos Alpes Suíços. Existem ainda cerca de 15.000 espécimes de íbex na Suíça, o que é relativamente surpreendente, pois na primeira metade do século passado eles foram caçados até sua quase extinção. Em Niederhorn, pode-se ver muitos desses animais de perto. “Os íbex não são caçados aqui, por isso são tão amigáveis”, explica Urs Grossniklaus, especialista em vida selvagem e guia turístico da região há mais de 10 anos.


- Serviço:

Passeio de observação da vida selvagem em Niederhorn

Preço: Grupos (19,50 francos suíços para crianças e 39 francos suíços para adultos) -Tour privado (a partir de 300 francos suíços)

Duração: aproximadamente 5 horas



Fonte: Luciana Paulino

Nenhum comentário:

Postar um comentário