quarta-feira, 19 de julho de 2017

Com resistir às compras por impulso?



São tantas liquidações, promoções e descontos que fica difícil resistir às compras. Porém, elas podem comprometer seriamente a saúde financeira de qualquer pessoa ou família.

Se planejar antes de comprar é um hábito pouco ensinado para crianças e jovens, e por isso não se torna um comportamento. Nossos avós e pais não foram educados financeiramente, portanto não é de hoje que há um ciclo de consumo por impulso. As pessoas colocam a culpa nas promoções, propagandas e facilidades de pagamento, quando, na verdade, a causa é comportamental.

O consumo consciente é a chave para a diminuição do endividamento e, consequentemente, da inadimplência. Para abandonar o hábito de fazer compras por impulso, é preciso mudar o comportamento. Mais importante do que lidar com as consequências, é corrigir a causa do problema.

- Confira 7 orientações para mudar este comportamento:

1- Analise seus hábitos:
Observe em quais situações faz compras por impulso e mude o padrão. Se gosta de passear em shoppings, por exemplo, procure outras opções de lazer;


2- Tenha objetivos maiores:

Resgate seus sonhos, pelo menos três: um de curto prazo (a ser realizado em até um ano), outro de médio prazo (entre um e 10 anos) e outro de longo prazo (acima de dez anos). Com objetivos estabelecidos, destinará menos recursos às compras por impulso;


3- Planeje as compras com antecedência:

Faça um orçamento financeiro mensal e nele considere quais compras fará no decorrer do período, após ter poupado para conquistar seus sonhos em primeiro lugar;


4- Poupe primeiro, compre depois:

Crie o hábito de guardar dinheiro antes de gastar. Juntando recursospara pagar à vista, conseguirá preços melhores por conta dos descontos, além de criar o hábito de fazer pesquisas e garantir a melhor compra;


5- Questione-se antes de comprar:
Pergunte a si mesmo: “Eu realmente preciso disto?", "Estou comprando por necessidade ou movido por outro sentimento, como carência, baixa autoestima ou influência de terceiros?";


6- Saiba se pode pagar:

Antes de comprar, veja de quanto dispõe efetivamente para gastar, se tem condições de comprar à vista ou se tem certeza de que conseguirá arcar com as próximas parcelas;


7- Cuidado com cartão de crédito:

Não considere o limite do cartão de crédito e do cheque especial como parte de sua renda. Lembre que são opções de crédito, ou seja, formas de comprar algo agora e pagar com jurosdepois.



Fonte: Reinaldo Domingos é Doutor em Educação Financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros e da DSOP Educação Financeira. Está a frente do canal Dinheiro à Vista, é colunista do InfoMoney e da Rádio Bandeirantes. Autor de diversos livros sobre o tema, como o best-seller Terapia Financeira

Nenhum comentário:

Postar um comentário