quinta-feira, 20 de julho de 2017

Parque da Cachoeira Pancada Grande é atração turística gratuita no Sul da Bahia


Um dos atrativos turísticos abertos ao público da Reserva Ecológica Michelin, no sul da Bahia, o Parque da Cachoeira Pancada Grande conta com a maior cachoeira do litoral baiano, com mais de 60 metros de altura. Por ano, o local recebe mais de 60 mil visitantes, proporcionando lazer e turismo em uma área segura e conservada.

Situado em uma região de Mata Atlântica, o parque conta com uma das maiores biodiversidades do mundo. “No local há muitas espécies da fauna e flora, incluindo animais como o macaco prego do peito amarelo, espécie que já esteve na lista de animais ameaçados de extinção e hoje tem a população em crescimento, e um dos poucos grupos de mutum-do-sudeste do mundo”, conta Kevin Flesher, diretor da Reserva Ecológica Michelin. 

Desde a entrada da reserva são 300 metros de caminhada leve até a cachoeira. O entorno, a Mata da Pancada Grande, tem 172 hectares e 9 km de trilhas abertas ao público. Os visitantes podem chegar ao topo da queda d’água se toparem encarar 310 degraus de subida.

A Cachoeira da Pancada Grande está aberta para visitação todos os dias das 8h às 17h. Fica a 140 km de Salvador, 1 km de Ituberá e 8 km de Igrapiúna. A entrada é gratuita.

A Reserva Ecológica Michelin tem mais de três mil hectares e faz parte do Programa Ouro Verde Bahia, uma das principais iniciativas de desenvolvimento sustentável do Grupo Michelin no mundo, que aposta em uma relação equilibrada entre o respeito ao meio ambiente, o desenvolvimento social e o crescimento econômico. 

Criado no início dos anos 2000, o programa tem viabilizado a produção e comercialização da borracha natural de maneira responsável e duradoura, traduzindo a "Razão de Ser" da Michelin: oferecer as pessoas a melhor maneira de ir mais longe.

Baseado nos eixos econômico/científico, social e ambiental, o Programa Ouro Verde Bahia, além de contribuir para o desenvolvimento do cultivo de seringueira e para o aumento da produção de cacau e banana por agricultores familiares da região, atua na proteção e restauração da Mata Atlântica, com o plantio de mais de 100 mil árvores nativas e apoio à pesquisa científica com a criação do Centro de Estudos da Biodiversidade.

Segundo Nour Bouhassoun, presidente da Michelin América do Sul, “o Programa Ouro Verde Bahia é um exemplo concreto do compromisso da Michelin em produzir recursos renováveis de alta qualidade, ao mesmo tempo em que promove o crescimento econômico, o desenvolvimento social e a proteção ambiental, a fim de garantir um futuro melhor a cada um de nós”.

O Programa Ouro Verde Bahia em números :


- Geração de mais de 350 empregos diretos

- 2.000 hectares de cacau e 4.000 hectares de seringueira plantados

- Mais de 1.300 famílias beneficiadas pelo apoio a agricultura familiar

- 91 artigos científicos publicados, mais de 80 estudos concluídos e mais de duas mil espécies catalogadas através do Centro de Estudos da Biodiversidade da Michelin

- 17 pesquisas em andamento, em parceria com universidades de todo o mundo

- Mais de 100.000 árvores plantadas, de 215 espécies diferentes, em 270 hectares de reserva

Fonte: Paula Pizzi

Nenhum comentário:

Postar um comentário